LiderançaComo tornar a leitura mais produtiva e fortalecer o aprendizado - MasterMind Campinas

28/01/20210

 

Leitores assíduos costumam ser ecléticos em suas escolhas. São curiosos e abertos às novidades. Ainda assim, não é tão simples indicar livros, uma vez que nossas preferências recaem sobre nosso momento de vida, nossas necessidades e exigências profissionais, entre outras variáveis. Mas será que é possível extrair o melhor de cada livro, tornando a leitura mais produtiva e eficiente, e dessa forma, extrairmos sempre o melhor aprendizado? Vamos às dicas.

 

  1. Saiba quando desistir e quando persistir

É isso mesmo: às vezes perdemos tempo com livros que não valem a pena. Não era bem o que esperávamos, faltou profundidade e o livro não cumpriu a promessa. Desista rapidamente e sem culpa.

Tire o melhor proveito da ideia central, selecione capítulos mais interessantes, absorva o que for útil e siga em frente.

Por outro lado, há livros muito densos – mas de excelente conteúdo – que nos bloqueiam, desanimam. Acabamos nos cobrando o entendimento perfeito de cada frase, de cada parágrafo, e isso nem sempre é possível.

Quando ingressamos em uma nova área de conhecimento, querer ser um expert logo de cara pode gerar frustração. Persista no que vale a pena, mas sem se cobrar muito. Avalie se existe uma maturidade intelectual para mergulhar nesse livro. Às vezes é melhor escolher títulos mais didáticos e retomar a leitura de obras complexas em outro momento, quando sentirmos que já dominamos o tema.

 

  1. Priorize interesses e coloque a teoria em prática

Dê preferência aos livros que estão alinhados com o seu momento de vida, com suas necessidades atuais. Assim é mais fácil colocar em prática o que absorveu da leitura. Se você busca crescer na área de vendas, ou acabou de receber uma promoção, por exemplo, é hora de mergulhar nesse assunto e transformar o conhecimento em ação. Com esse foco, a leitura será mais atenta e proveitosa. Ao terminar um livro, faça sempre a pergunta: “qual aprendizado posso implementar AGORA na minha vida? ”

 

  1. Faça anotações

No próprio livro, marcando as passagens mais importantes. É possível fazer isso tanto em livros físicos como digitais (Kindle e outras plataformas permitem marcações). Se antes dependíamos de papel e caneta, hoje dispomos de ferramentas como o Evernote, que nos permite escrever e acessar esse conteúdo a qualquer momento, de qualquer lugar.

Uma dica é fazer um breve resumo ao final de cada capítulo. Pode ser trabalhoso, mas é uma forma de organizar a informação, agilizando a busca na hora de consultar o livro para alguma referência. Além disso, quando escrevemos, nossa mente compreende e retém melhor aquela informação.

 

  1. Experimente os audiobooks

Com os aplicativos que fazem leitura de arquivos em PDF, é possível ouvir livros em qualquer lugar – até mesmo no carro por meio da conexão Bluetooth. Vai à academia, caminhar ou correr no parque? Basta conectar o aplicativo pelo celular. Enquanto se exercita, você aproveita o tempo para ouvir um livro. É claro que as pessoas gostam do ritual de sentar, folhear, anotar. Mas o audiobook veio para tornar a leitura mais acessível, prática e ágil.

 

  1. Crie conexões entre livros

Conforme os temas se repetem e vamos aumentando nossa biblioteca, será natural fazer conexões entre as leituras. O conteúdo de um livro será complementado com o de outros. É interessante olhar para o mesmo assunto através dos olhos de vários autores. Fazendo anotações (dica 3), é fácil criar essa rede de conhecimento integrado. Perceba como os livros se relacionam, tome nota e construa sua própria visão de mundo.

 

Dica extra: Quando um livro é excelente, merece ser lido e relido quantas vezes sentirmos vontade. A leitura é uma aventura que nos surpreende a cada linha. Podemos ler o mesmo livro dezenas de vezes, sempre haverá algo novo a ser descoberto!

Eduardo Mendes é sócio do grupo Master Mind Brasil, especialista em Gestão Estratégica e Liderança pela University of California, San Diego – School of International Relations and Pacific Studies.